Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

Moçambique pretende utilizar modelo de industrialização brasileiro

Brasília, 24 de julho de 2018 - Uma delegação do Ministério da Indústria e Comércio e do Ministério de Terras, Ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique reuniu-se com a diretoria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), nesta terça-feira (24), em Brasília. O encontro serviu para uma troca de experiências entre os dois países de língua portuguesa.

A Agência explicou a forma como o Brasil trabalha as políticas industriais. A delegação ficou sabendo detalhes sobre o Programa Nacional Conexão Startup Indústria, Agenda 4.0, entre outros. O coordenador de Indústria 4.0, Bruno Jorge, destacou que um dos principais gargalos para as fábricas brasileiras é saber onde investir em inovação. “Nós identificamos que pelo menos 42% das indústrias não sabem como introduzir técnicas 4.0 em suas linhas de produção”, explicou. A indústria 4.0 é o nome dado à quarta revolução industrial.

O diretor de Desenvolvimento Produtivo e Tecnológico da ABDI, Miguel Nery, explicou que a Agência desenvolve projetos, identificando cadeias. “No caso da cadeia aeronáutica, nós analisamos o caso da Embraer. A empresa é âncora no setor e movimenta uma cadeia de fornecedores. Em cima das demandas dela, nós identificamos e ajudamos a organizar o setor”, destaca.

O diretor Nacional da Indústria de Moçambique, Mateus Matusse, disse que o principal objetivo do encontro era conhecer como o Brasil trata questões industriais. “Nós ainda temos uma indústria incipiente, então estamos conhecendo como os outros países fazem para desenvolver o setor. Em Moçambique estamos trabalhando, neste momento, em um programa de recursos florestais”.

A delegação vai receber documento sobre a industrialização brasileira e sobre a constituição da ABDI. O país estuda criar agências, aos moldes da ABDI, para alavancar a indústria local. Moçambique fica no sudeste do continente africano e tem cerca de 30 milhões de habitantes. A antiga colônia portuguesa ficou independente em 1975.